VIDA DE MÃE

Terça feira, dia 03/04, foi ao ar, no Jornal da Globo, uma reportagem sobre a influência desse mundo virtual, do uso de computadores, tablets e celulares, desde muito cedo, na vida das crianças.
Como professora e agora, mãe, achei o assunto muito interessante e resolvi trazê-lo para o blog.

Sou professora de educação infantil da rede pública de São Paulo e vejo o quão carente somos quando o assunto é informatização, acesso às redes, etc. São salas de informáticas improvisadas, computadores velhos e/ou quebrados, falta de professores habilitados, etc... Mesmo assim, a molecadinha se vira, e muito bem, com cada novidade que pinta por ai. (Muito diferente de mim, quando pequena! Estou ficando velha...)

Também já trabalhei em grande escolas particulares, onde desde o berço, os pequenos tem acesso a todo e qualquer material, equipamento, mídia, etc...

A diferença é gritante!!

Eu sou viciada em internet, tablets, celulares, redes sociais, e confesso que se me deixarem, sou capaz de passar o dia grudado neles...

Agora como mãe, penso muito no exemplo que posso dar ao Tutu e no quanto esse meu jeito pode influenciá-lo!

Na reportagem foi mostrado que esse acesso desde cedo, pode ajudar no desenvolvimento, na formação das sinapses, que o QI (quociente intelectual) pode aumentar, etc. Eu achei super legal, pois nunca havia pensado por esse lado... Aplicativos de leitura e escrita, jogos de estratégia, podem ser grandes aliados dos pais e professores, mas me peguei pensando... Até quando é saudável uma criança aprender a mexer em tablets e não saber andar de bicicleta ou amarrar os sapatos?

Nós sabemos o quão fácil esse mundo se torna viciante! Como controlar nossos pequenos se nós mesmos somos reféns da tal internet?

Eu acredito no equilíbrio. Acho que é muito legal aproveitarmos desses avanços, mas nunca deixar de lado o bom e velho livro, o hábito de escrever, as brincadeiras de rua, as artes de crianças.
Quero muito que Tutu explore todo esse mundo virtual (e sei que logo menos ele estará mexendo melhor do que eu nesses milhares de aparelhos modernos), mas quero muito que ele curta a vida de criança, cresça saudável, ande de bicicleta (de skate preferencialmente...), corra, pule, se suje e tudo que uma criança tem direito!

Fico pensando também... Até onde chegaremos? Qual é o limite?
Daqui a pouco, nós professores seremos inúteis, frente a tanta tecnologia.... Como nos capacitar, como nos manter acima de tudo isso? Qual o papel da família?

É bastante coisa para se pensar...
Por isso, assista a reportagem clicando aqui e pense um pouco...

O que você pensa sobre isso?

Beijos e fiquem com Deus

1 comentários:

  1. Verdade Ju, cada palavra dita por você aqui, vejo algumas crianças numa vida sedentária que é de dar dó, crianças com sete anos já com problemas de colesterol e obesidade... Acho um absurdo!

    Com certeza a importância da informática na vida dos pequeninos é essencial, mas o equilíbrio é indispensável... Como nada nessa vida quando em excesso é saudável, temos mesmo que aprender a ensinar e nos policiar quando o assunto é vida ativa e internet, digo isso pra mim mesma inclusive!

    Mas sei que Deus nos capacitará nessa tarefa e nos fará sempre tomar as melhores decisões em relação aos nossos pequenos!

    Super beijo

    ResponderExcluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!