REFLEXÃO

Google imagens
Ho! Ho! Ho! E o Natal está realmente chegando! (Isso se o mundo não acabar sexta-feria né?)

Como o ano passou rápido não foi?
E vai chegando dezembro, aquele mix de sentimentos que vão do amor à mais profunda tirsteza! É a época da solidariedade, da fraternidade, de reunir a família que não se vê e não se fala durante os outros onze meses, de se emocionar com o show do Roberto Carlos ou com o CD da Simone (vai dizer que não?!?!). Brincadeiras à parte, hoje quero abordar um tema que tem me deixado encucada...
Você (é você que é gente grande) acredita em Papai Noel? Se sim ou se não, o que você passa para seus filhos? Eles acreditam na existência do bom velhinho?
Agora com o Arthur, mesmo sendo cedo para ele entender quem é aquele velhinho gordinho e barbudo, vestido de vermelho que fica no shopping, eu me pego pensando em como vai ser daqui pra frente, até quando ele vai acreditar na magia, na fantasia, se eu devo ou não influenciar de alguma maneira ou até quando eu devo influenciar, etc...
Google imagens
Na escola também vivo esse dilema, é engraçado como as crianças de hoje em dia são tão adultas não é? Poucas são as ingênuas! Na escola onde trabalho, os alunos têm 5 ou 6 anos e apesar de a grande maioria ainda acreditar (e relatar histórias fantásticas) em Papai Noel, várias crianças já não acreditam mais! Um dia fiz uma enquete de da sala, 27 acreditavam e 3 não acreditavam! Tá, são poucas crianças mas vejam as histórias, as explicações:

"Minha mãe já me contou que isso não existe, é tudo de mentira, é só um velhinho que se veste e finge ser o papai noel".

"Ele não pode existir, como ele iria lembrar e entregar todos os presentes de todas as crianças?". (Aí veio a interferência de outro aluno: - "Por isso ele tem os duendes!!!")

"Nada disso é verdade, não existe Papai Noel, duende, fada, nada. É tudo mentira! Quem me disse foi a mamãe".

"Prô, no Brasil não existe Papai Noel, é tudo homem, tio, vestido de Papai Noel porque ele só existe no Norte, onde tem neve"!

E por aí vai...
Apesar de serem apenas 3 crianças, confesso que me impressionei com os porquês!

Parece que hoje em dia, acreditar em Papai Noel é só para bebezinhos, as crianças já sentem até vergonha de dizer na frente dos maiores que ainda acreditam!
Google imagens
Agora a minha história:
Eu sempre acreditei no bom velhinho! Tinha certeza que ele existia e minha mãe sempre reforçava isso e me dizia: "Não importa o que digam! Saiba que ele existe!"
Por isso eu sempre escrevi cartinhas e ele sempre me atendeu! (Mágico não é?)
Até que um dia, em uma noite de Natal, meu primos mais velhos estavam num cochicha daqui, cochicha de lá que eu fui me intrometer no papo e eles estavam falando que viram o nosso tio se vestindo de Papai Noel!

"Ah, bobagem eu disse! Vocês vão ver, logo logo o sino dele toca lá do fim da rua e ele chega! Não tem nada de tio nisso aí..." - Eu disse.

E qual não é a minha surpresa quando fui para o quintal da casa da vovó e vejo! Meu tio se vestindo todo de vermelho, colocando um gorro, uma barba, uma bota preta...

"O quê????????????????????????????????????????????? Não, eu devo estar sonhando!!!" - Eu pensei...

Mas não, era real! Ele era o Papai Noel!
Quando ele entrou em casa e eu o vi, pensei "Discarado... Já sei que é você! Que decepção tioooooooooo"! Mas é lógico que não disse nada, o que iam pensar de mim? Ah que bobinha, ela acreditava mesmo!!

Depois daquele Natal eu chegava para minha mãe e dizia "Mãe, o Papai Noel é o tio!" e ela praticamente me proibia de dizer isso, falando que não era!!

Um dia ela veio e me disse que aquele podia até ser o tio, mas que o Papai Noel de verdade existia e morava beeeeeeeem longe, por isso eu devia continuar acreditando.

Meu tio noel nunca mais apareceu e o bom velhinho deixou de fazer parte desse momento.
Agora que os novos membros chegaram e estão chegando fica a pergunta:
Até quando incentivar? Devo? Devo deixar que aconteça naturalmente? E se ele perguntar? Questionar?
Vale a pena incentivar uma fantasia até que ponto?
Eu acho legal ver a alegria nos olhinhos das crianças em ver o Papai Noel, contar o que querem e ficarem super felizes em receber o presente. Mas ao mesmo tempo acho que chega um momento que não tem jeito... Eles vão descobrir! E ai, quebro a magia ou a mantenho mas de uma maneira mais sutil?

Saiu um filme "A Origem dos Guardiões" que aborda bem esse tema e eu quero muuuuuito assistir! Quando eu conseguir assistir, volto aqui e conto um pouco mais para vocês!
Google imagens

E o que vocês acham sobretudo isso?

E viva o Natal!!
Beijos e fiquem com Deus!

2 comentários:

  1. Oi Ju, eu penso da seguinte maneira: não tem como dizer pros meus filhos que papai noel não existe, afinal eles vêem o papai noel no shopping, quando vão lá! Pra eles o papai noel fica no shopping dando doces pras crianças. Quem dá o presente de natal é a mãe e o pai, eles sabem disso. Essa história toda de polo norte eles não acreditam mesmo...Mas não tem como eu dizer pros meus filhos que papai noel não existe se eles viram um ontem mesmo lá no shopping!
    Acho que a gente tem que achar um meio termo conforme o que for melhor pros nossos filhos. Os meus filhos não fazem cartinha pra papai noel, pois sabem que quem dá o presente somos nós...mas ao mesmo tempo gostam de visitar o bom velhinho no shopping pra ganhar docinhos.
    Espero que vc encontre a sua maneira de lidar com o papai noel aí na sua família!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá! É verdade, concordo com você! Muito legal a maneira que você lida com isso! Espero ser assim também!!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.