VIDA DE MÃE - OS DONOS DO PEDAÇO!

Olá pessoal, tudo bem?
Esses dias li uma reportagem da Folha de São Paulo (clique aqui para ler um pedaço) que achei muito interessante e resolvi compartilhar com vocês.
Nela é abordada a questão das crianças como dominadoras da família na atualidade. Eu fiquei pensando bastante sobre o assunto e realmente essa reportagem é muito boa!
Hoje, as pessoas e principalmente os pais, realmente vivem em função das crianças e dos filhos. São cenas comuns, aquelas onde percebe-se que a criança é quem decide as coisas que quer fazer.
Em casa, tudo é feito para agradar e/ou para evitar um possível conflito. Todas as vontades são prontamente satisfeitas, já que o contrário significa comprar uma briga feia com os pequenos.
Como professora, vejo que isso se estende completamente à escola. As crianças estão ficando tão acostumadas a mandar e desmandar, que acham que na escola deve ser assim também. O professor está cada vez mais perdendo a sua autoridade e tendo seu papel enfraquecido, pois já na educação infantil os pequenos demonstram uma capacidade incrível de dominar, reverter situações e dobrar o adulto.

Aqui em casa, percebo que o Arthur a cada dia aprende as manhas para nos dobrar completamente!
Sabe aquela coisa: ele sabe que num shopping, por exemplo, se ele começar a espernear, a gente vai logo dar o que ele quer. Em casa, quando eu chego, ele chora querendo comida pra ver se, me irritando, vai conseguir.
Existem casos onde a criança decide se a família vai sair ou não! Ou até se ela vai comer ou não! Como pode? De onde eles tiram tanto poder?
A resposta... Para mim, da fraqueza e preguiça dos adultos!

Sim, pois a criança percebe quem é resistente e quem não é!
E não, não é no primeiro não, que ela vai entender e internalizar um comportamento!
Ensinar, ou melhor, educar, leva tempo, demanda paciência e boa vontade!
As crianças precisam de um limite. Quando elas chegam no ponto da desobediência severa, é que elas estão implorando atenção, pedindo que alguém as auxilie, dê limites para que elas saibam e aprendam a agir!

Na escola, essa é uma tarefa árdua, pois são muitos (imagine uma sala com 35...) que exigem tratamentos distintos, limites diferentes e atenção em diferentes níveis. E mesmo assim, a gente tem que dar conta.

Portanto pais (e eu me incluo aqui também!), o papel de educar vem de nós! Mostrar os limites, ensinar a moral, a ética, vem de casa!
Precisamos contornar essa situação! Nossos pequenos precisam saber que a vida é feita de escolhas, consequências, limites, etc.
A escola, vai complementar tudo isso, por isso devem ser parceiras, família e escola.

Acredito que essa mudança, vinda do berço, pode ser uma grande chave para grandes mudanças sociais!

Beijos e fiquem com Deus!

2 comentários:

  1. Achei seu texto maravilhoso... Precisamos sim dar limites aos nossos filhos, isso é preciso vir de casa e cedo, na minha opinião. Porque se a criança já está acostumada a ter certos limites em casa, acho que se adequa melhor as regras, combinados e normas da escola.... Sei que na prática é bem complicado, porque os pequenos estão cada vez mais inteligentes e sabem muito bem como nos enrolar.... Mas precisamos ser firmes e não só dizer NÃO, mas manter nossa palavra,( isso vale e muito pra mim, porque Maria Luísa é mestre em querer mandar e fazer valer suas vontades... ) Vida de mãe é dura né???? Não temos um manual de instruçôes....Beijos!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Maria! Adorei o que você disse!
      Ser mãe é assim mesmo né? Um desafio constante!
      Bjo

      Excluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!