PARTO HUMANIZADO

Olá pessoal, tudo bem??

Hoje vim abordar um assunto um tanto quanto polêmico e que gera muita discussão por aí!

Como vocês viram no meu último Diário de Gestação, eu optei por tentar um parto o mais natural possível e hoje vim explicar um pouco mais para vocês.
É engraçado pois percebo que as pessoas têm uma visão muito fechada quanto ao parto e eu fazia parte desse grupo.
Imagem retirada do Google - O Renascimento do Parto

O fato de imaginar um parto normal causa arrepios nas mulheres e elas logo optam por marcar uma cesárea antes de qualquer sinal de que o parto vai acontecer!
A explicação que eu escuto, e que eu também já dei, é de que não nasceram para esse tipo de dor, que o sofrimento causado pelo trabalho de parto e pelo parto em si são terríveis e que não querem ficar com nenhum sequela do parto, como muitos afirmam por aí (a famosa flacidez na região genital).

Esses são algumas das desculpas dadas, mas se você sair perguntando por aí vai receber as mais diversas respostas, mas todas abominando o parto normal!
Eu era assim e na gestação do Arthur, por falta de informação e uma leve pressão do médico, logo marquei minha cesárea e hoje vejo o risco que corri e sinto o arrependimento de não ter vivido esse momento tão de perto!

Depois que o Arthur nasceu e que eu entrei para o mundo blogueiro, descobri tanta coisa e o parto humanizado foi uma delas. Na verdade eu nem sabia que parto normal é diferente de parto natural!!!!

Bom, e pesquisando, fazendo parte de grupos e tendo visões, opiniões diferentes, hoje eu posso afirmar que eu encaro o processo de gravidez, trabalho de parto e nascimento como um fato muito normal da vida da mulher e que por isso mesmo deve ser vivido de uma maneira natural também.

O Parto Humanizado (PH) prega exatamente isso. Desde a espera pelo momento exato de o bebê nascer, que acontece quando ele determina, até o momento em que o bebê nasce que deve acontecer da maneira que a MÃE se sente melhor (seja ela deitada, em pé, de cócoras, na água...).

O PH não utiliza nenhuma intervenção externa para que o bebê venha ao mundo, desde a indução, até a anestesia e a episiotomia (corte do períneo). Ela prevê que tudo aconteça quando o organismo mandar e que ele é suficiente para arcar com o momento. A liberação a ocitocina, a abertura do canal vaginal e a expulsão do bebê são momentos naturais do organismo de uma mulher e por isso devem ser respeitados.

Quando o PH acontece de uma maneira tranquila, são raras as vezes onde ocorre a laceração vaginal, o sofrimento materno e fetal e complicações na hora do parto.
Aquele mito do cordão no pescoço já foi desmistificado, pois o bebê não respira pelo pulmão e sim pelo cordão então ele não é sufocado quando o cordão está no pescoço!
O rompimento uterino também já caiu pois seu risco em uma cesárea é bem maior do que num parto  natural.
O fato de já ter tido partos cesáreas anteriores também não é impedimento para um parto natural desde que tudo esteja correndo bem, aliás, o PH é o mais indicado nesses casos! O único porém é que caso não haja nenhum sinal de trabalho de parto, não pode haver indução através de remédios (o que já vai contra aos preceitos do PH).

Quando se decide por um PH, a mulher começa a trabalhar seu corpo e organismo para o momento do parto o que claramente facilita todo o trabalho de parto.
Os incomôdos do trabalho de parto podem ser amenizados através de massagens, água quente, caminhadas, etc.

O essencial é entender que o parto é uma coisa natural e que se você tem o dom de carregar uma criança no ventre, tem também o dom de trazê-la ao mundo de uma maneira natural!

O que acontece é que as pessoas deixaram de lidar com a dor, seja ela física ou emocional, e hoje recorrem a qualquer coisa para se livrarem delas, então quando alguém chega a diz "quero sentir dor", as pessoas já acham maluquisse, um absurdo e uma perda de tempo!
A questão está na cabeça! Está em como se encara os fatos e na predisposição que se tem para os acontecimentos da vida!

Eu estou pronta para encarar esse meu momento! Apesar de não saber até que ponto o meu organismo é forte o bastante, estará preparado para o momento que o bebê chegar, eu quero e preciso viver isso!
É lógico que eu preciso também estar preparada para qualquer intercorrência e uma REAL NECESSIDADE de cesárea, mas que eu vou lutar até o fim eu vou!

Também não pensem que sou radical ao extremo ok pessoal? Eu sei que existem exceções e que em casos de risco uma cesárea é necessária!!

Mas essa é a minha opinião!
O que você acha sobre os diferente tipos de parto??

Beijos e fiquem com Deus!

2 comentários:

  1. Achei muito interessante o post Jú.... Se eu disser que não tenho medo das dores do parto normal ou natural, estaria mentindo.... Muito pelo o que os outros falam, os médicos que geralmente preferem as cesárias.... Mas lendo seu post, vi o quanto pode ser simples esse tipo de parto, e sei que a recuperação da mulher ocorre de uma maneira muito mais tranquila também!!!! Tudo estando bem, não tem mesmo porque já se decidir por uma cesária.... Acredito que seu texto vai ajudar e muito as futuras mamães se decidirem com mais clareza!!!! Grande beijo, fique com DEUS!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Maria, os seus medos são os meus e da grande maioria das mulheres, mas nada como boa informação pra gente desmistificar as coisas e ter uma nova visão!
      Espero mesmo poder ajudar!!!!
      BJosss

      Excluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.