VIDA DE MÃE

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje vamos conversar sobre a chupeta! Mais exatamente sobre a fase que vou começar a passar com o Arthur que é a tentativa de tirar a chupeta dele!

Imagem google

Na verdade a intenção era já ter iniciado esse processo desde o aniversário do Arthur em setembro, mas resolvemos atrasar um pouco pois em setembro muitas mudanças estavam por acontecer e achamos que para a cabecinha do Arthur seria demais entender tudo ao mesmo tempo.

Eu posso afirmar o quanto é defícil se desapegar dessa bendita chupeta pois eu fui uma usuária e que sofreu bastante para largar! Eu sofri as consequências, usei aparelho por 7 anos, mas até hoje lembro da falta que ela me fazia!
Por isso não quero tornar essa separação tão traumática para o Arthur, mas também não quero prolongar seu uso como foi o meu caso, para evitar possíveis prejuízos!

A chupeta na minha concepção é um calmante natural, e no caso do Arthur é uma grande aliada. Mas até certo tempo. Depois ela se torna uma vilã, principalmente quando falamos da anatomia do sorriso, e prejuízos que ela causa!
Ele (infelizmente) se apegou bastante a ela e como eu, tem uma coleção delas!
Para ele não podem faltar 3 chupetas, sim, 3! Uma na boca e as outras na mão. Ele pegou a mania de ficar a pertando a chupeta, principalmente para dormir.

No começo, a chupeta era a companheira mais inseparável dele e com o tempo fomos tentando desvinculá-la de alguns momentos, o que não é fácil.

Hoje estamos começando o processo pelo afastamento dele durante o dia da chupeta. Então ele acorda e procuramos não dar chupeta a ele. Mas não é fácil. Tem dia que ele nem nota, mas às vezes chega a chorar por elas.
Nos últimos dias que ele esteve doente, manhoso, a chupeta voltou a ser sua companheira diária, mas não quero fazer disso uma rotina!
Eu acho que ele já está numa boa idade para largar a chupeta e eu também já noto diferenças nos seus dentes, o que me preocupa, então quero o quanto antes abandonar esse vício dele, mas sem forçar a barra entendem?

O fato de mudarmos de casa, de ele ter um quarto só dele, também fez com que decidíssemos não tirar a chupeta. Primeiro ele deve se adaptar ao seu novo espaço, depois tiramos algo.

O fato de eu ter engravidado o deixou e tem deixado cada vez mais manhoso e pedindo a chupeta. Não sei se até o bebê nascer ele já estará sem a chupeta!

O fato de estarmos procurando uma escola, de saber que ano que vem ele entra numa nova rotina também nos fez esperar. Tanto pelo lado da adaptação dele, às vezes a chupeta quando levada para a escola nos primeiros dias cria um vínculo e ajuda a criança (palavra de especialista agora!), quanto pelo lado de que a entreda dele na escola, essa nova etapa de sua vida social, vai ajudar com que ele largue certos hábitos e a escola vai nos ajudar nisso, assim como ajuda no desfralde por exemplo.

Agora qual será a tática principal para  a retirada da chupeta?
Não sei se até o natal teremos algum progresso para tentar a famosa entrega da chupeta para o papai noel, então, foi até a sugestão do pediatra e eu gostei bastante, a seguinte:

Pegar uma caixa bem colorida e atraente e nela colocar coisas que sabemos que ele vai gostar, desde comida até presentes, brinquedos, etc.
Um belo dia de passeio, por exemplo, pegamos a caixa e falamos que vamos trocar uma chupeta por uma surpresa e asism que ele troca, aquela chupeta não existe mais, não tem volta. E o fato de estarmos passeando e de ele ter algo em troca pode ajudar bastante.
E por aí vai, procurar momentos para fazer essa troca.
Um fato interessante é que o errado será dizer: "Arthur será que a gente podia trocar a chupeta por uma surpresa? Você quer? Você deixa?"
Agora o correto é colocar autoridade e segurança e dizer: "Olha nós vamos trocar essa chupeta por uma surpresa". Pronto, trocou, acabou!

Será que vai dar certo?
O que vocês fizeram nesse momento?
E para vocês, qual é a idade certa para isso?


4 comentários:

  1. Nao tive esse problema com minha filha,pois ela nao pegou chupeta de jeito nenhum... quando colocava na boca dela, ela jogava longe!!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que sore hein Maria??? Espero não ter tanto problema!!!!
      BJos

      Excluir
  2. Ain flor, aqui também a chupeta era amiga inseparável da Emilly, até que um dia a gente fingiu que deu a chupeta pra tartaruga e sempre que ela pedia, a agente falava que a tartaruga tinha comido a chupeta, e olha até que não foi uma experiencia tão traumática não, agora a "bendita" está se tornando aliada da pequena Yasmim, mas vamos que vamos, né!!! Um super beijo pra vc e pro Arthur!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahah adorei a história!!!!!
      Vamos ver o que vai funcionar por aqui!!!
      BJoss

      Excluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!