VIDA PROFISSIONAL: TRABALHANDO NA ESCOLA PÚBLICA - ROTINA E EVOLUÇÃO

Olá pessoal, tudo bem?

Vamos conversar um pouco sobre a rotina na escola pública e como funciona a evolução da carreira?
Imagem google

A partir do momento que você escolhe a escola que quer trabalhar, você deve se dirigir à ela para além de entregar a documentação, escolher o horário de trabalho.
A grande maioria das escolas (EMEIs) ainda não trabalha com período integral (graças a Deus), então existem dois turnos de aulas para as crianças. O período da manhã que vai das 7:00 às 13:00 e o período da tarde que vai das 13:00 às 19:00.
Porém, os professores não trabalham na mesma frequência!
Para os professores existem três turnos de trabalho: das 7:00 às 11:00 / das 11:00 às 15:00 / das 15:00 às 19:00. Ou seja, cada turma terá 2 professores, um que atuará das 7:00 às 11:00 e outro que assumirá a partir das 11:00 até as 13:00. Esse mesmo professor assumirá a turma da tarde que entra às 13:00 e ficará com eles até as 15:00. Outro professor assumirá das 15:00 às 19:00.

Quando você assume, você ganha uma "denominação" e uma pontuação e são elas que vão indicar a sua posição na escala de professores, sua evolução funcional, etc.
Se você prestou o concurso e tem a faculdade de pedagogia, você entrará como 14A e terá um "x" de pontuação (que eu não sei quanto é). Conformme você for adquirindo tempo de trabalho e cursos, você subirá na escala!

Como é feita a escolha das salas?
Se você ingressa no meio do ano letivo, você se encaixa no que tem. Como você entrará um último, pois os professores que lá estão já possuem maior pontuação que você, geralmente você entra no lugar de um professor que está de licença, de uma aposentadoria ou fica sem sala.
Sim, fica sem sala! Eu sou uma que estou sem sala desde que entrei na prefeitura! São as famosas CJs (complementação de jornada). Cada escola tem 2 profissionais Cjs por período e nós somos mais conhecidas como as substitutas. Ou seja, faltou professor, nós assumimos. Não faltou? Aí vai de cada escola decidir qual é a sua função (o que não é tããão legal assim) e é muito comum virarmos "auxiliares de professores" se deixarmos!!!

O ruim da prefeitura é que os novatos correm muito o risco de não conseguirem permanecer na mesma escola por falta de vaga. Se você entrou no lugar de uma licença, quando a pessoa voltar, ou terá que ir para um outro período, ou terá de escolher outra escola.

Bom, a cada final de ano sõa feitas as novas escolhas. É feita uma lista com todos os professores, de acordo com sua classificação. E na ordem, cada um vai escolhendo o turno e a sala que quer trabalhar.
Esse é outro ponto crucial pois você pode até ser bem pontuado, mas está em uma posição onde não terá muita escolha, por exemplo, chegou na sua vez e só sobrou o período da tarde para trabalhar. É a última sala, último horário. Você deve escolher! Em alguns casos consegue-se dar um jeito, mas não é sempre! Ou seja, ficamos reféns na hora da escolha!

Escolhido o horário, sala, etc, vamos falar sobre evolução!
Como eu disse, você ingressa na prefeitura com a denominação 14A. É ela que indica o quanto você ganha. Você chegará ao final da sua carreira no 21E (ou 23E, pois está para sair essa nova referência).
Para subir do 14 para o 15, você passará pelo estágio probatório que são os 3 primeiros anos de trabalho. Depois disso, você automaticamente será 15A, mas tem a opção de ser 16A se juntar uma certa pontuação. Essa será sua única chance de dar esse salto!
Para cada evolução você deve somar certa quantidade de pontos que são definidos por: tempo de trabalho, cursos, participação em conselho de escola, apm, entre diversos outros aspectos.
A evolução das letras é conhecida como evolução por merecimento e acontece com um processo mais complicado, mas que quando você ingressa na prefeitura entenderá!

Somados os pontos, você entrega a documentação e pede a evolução. Quando ela sai, você só pode pedir novamente após um ano.
A cada evolução o salário vai aumentando e é assim que conseguirmos o progresso de nossa carreira. Isso se o governo não resolver mudar né!

Todo esse processo é bem especificado em documentos da própria prefeitura ou dos sindicatos! Aqui eu quis passar um panomara geral para quem quer saber um pouco mais de como funciona!

Bom, aqui encerro a série sobre minha vida profissional!
Espero que tenham gostado!
Se tiverem mais alguma dúvida sobre esses assuntos, deixem nos comentários que eu abordarei por aqui!

5 comentários:

  1. Nossa Ju!!!!!!!!!!!!!
    Tirou a maioria das minhas dúvidas!!!!!
    Agora eu posso avaliar se pedagogia é realmente o que quero!!!!

    A documentação que a professora junta para apresentar para subir de letra, Ela apresenta para quem? Para Diretora do EMEI ou na Secretaria da Educação???

    Obrigada, obrigada e obrigada!!!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju!
    To adorando essas explicações que vc anda postando sobre essa nossa vida, confesso que apesar de dar aula há 12 anos, tem muita coisa que não sei! Agora peguei um cargo no Estado e ando meio perdida ainda...rsrsrsrs...vida doida né! amei o post! bju!
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Eu gostei muito do seu post. Também sou Pedagoga e estou com muita vontade de desistir.. Está difícil trabalhar com tantas turmas e ainda sem carteira assinada. Acho que escola pública parece melhor mas eu escolheria cargo de OE ou direção se pudesse.
    Já pensei em fazer pós em psicopedagogia tb mas me assusto pois a responsabilidade me parece grande e tenho medo de não saber lidar com as diversas necessidades especiais dos alunos. Acho que as pós estão muito cutas ou fracas para ensinar o básico. Será que seri possível um estágio fazendo pós-graduação? Teoricamente sim mas nunca vi na prática.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Li todos e adorei! Agora bora estudar pedagógia! Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom!!!!
      QUe delícia, qualquer coisa é só gritar!!
      Bjo

      Excluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.