IRMÃO, QUERIDO IRMÃO!



Eu não sei qual é o sentimento de ter que dividir a atenção dos meus pais, de precisar esperar para tomar o banho, de saber que aquele brinquedo que está ali no meu quarto, não é meu, aliás que  o meu quarto não é meu, é nosso!
Sou filha única e apesar de ter aprendido na escola a coisa do “brincar junto e dividir”, em casa a gente sabe que a história é outra...
Por esse e outros motivos que eu e meu marido sempre pensamos em ter mais de um filho (mesmo com toda a minha insegurança do post sobre quando ser mãe de um não é mais opção...).
Como vocês já sabem, Arthur é um super irmão, mas de umas semanas para cá vem demostrando um pouco de resistência em alguns momentos!
E eu percebo que quando ele se irrita com o Matheus não é “de graça”, sem motivo. Ou ele estava brincando com o irmão e teve o cabelo puxado, foi beliscado, ou está querendo chamar a nossa atenção!
Quando acabo de amamentar o Matheus e continuo com ele no colo, Arthur começa a pular no sofá, a cair em cima de mim, a gritar... Quando dou bronca nele, ele “bate” no irmão meio que sem querer querendo sabe? Ou ele esbarra o pé nele e faz que nada aconteceu, puxa a roupa dele...
Arthur também é meio desajeitado ainda e quando quer brincar com o Matheus, pede para pegar ele no colo e se eu falo não, ele vem e tenta pegar ele de qualquer jeito.
Ou mesmo brincando, tem algum movimento bruto e eu peço para ele ir com mais calma, ele se irrita e fica mais bruto ainda!
Não é raiva do irmão, é apenas um sentimento de “poxa vida, não posso mais nada por aqui?!”
Arthur já entende que precisa esperar, ajudar, relevar, mas acho que é muito para uma criança tão pequena e eu procuro não brigar com ele por conta disso, mas faço questão de fazer ele entender que não deve machucar o irmão em hipótese alguma!
Ele tem se apegado bastante aos avós! Pois lá tem toda a atenção e todas as suas vontades são atendidas! Por um lado, acho isso muito bom, pois fico feliz em saber que os avós estão aqui para ajudar e que o Arthur gosta muito deles, mas por outro quero que ele entenda que o irmão é para sempre e que não precisa se preocupar pois a mamãe e o papai estarão sempre aqui para ele também! Que esse início é uma fase e que vai passar e que ele terá no irmão, um amigo pra vida toda!
Não é fácil para ele, nem para nós.
É um aprendizado constante, com muitos erros, mas com muitos acertos também!
Quem aí já passou por isso??

Beijos e fiquem com Deus!

Nenhum comentário:

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.