10 COISAS SOBRE O PARTO HUMANIZADO

Vejo que muitas pessoas ainda não entenderam o real significado de um parto humanizado. São muitos julgamentos, onde a mãe é uma "louca" por optar ter o filho em casa, que a família está colocando a vida do bebê em risco por ser extremista é querer parir feito bicho, e por aí vai (na verdade, por ai as críticas vão piorando...).
Imagem retirada da Internet - O Renascimento do Parto
Assim, reuni 10 coisas sobre o parto humanizado para tentar esclarecer, de uma vez por todas, o que ele realmente significa.

* Não é necessariamente um parto domiciliar 
Pois é! Para um parto ser humanizado ele não precisa necessariamente acontecer em casa. Nascer em casa é apenas mais uma opção de lugar que a mãe tem de parir, claro que com todas as informações e equipe necessárias para tal acontecimento. O parto humanizado deve existir em todos os lugares, inclusive, e principalmente, nos hospitais!

* Respeita a vontade do bebê
Sim! É o bebê quem dita as regras. Através de um bom pré-natal, o bebê indicará o momento certo de nascer, a maneira que ele quer ou precisa vir ao mundo.

* Pode até ser uma cesariana 
E por que não? Quando BEM INDICADA, uma cesárea também pode, e deve, ser humanizada. Nada de braços amarrados e panos cobrindo a barriga. Assim que o bebê nasce, ele vai direto para a mãe e já pode ir para o peito. Cordão umbilical só é cortado depois que para de pulsar. Se a mãe quiser pode rolar até uma música no momento do parto!

* Empodera a mulher
Um parto que trás segurança para a mulher, que a prepara para o momento mais pleno de sua vida, com toda certeza a empodera e esse empoderamento é a chave para que o parto aconteça da maneira mais natural possível.

* Plenifica a maternidade 
Complementando o aspecto anterior, quando se humaniza o parto, se plenifica a maternidade. Muitas mamães enfrentam depressões, baby blues e muitos problemas assim que se tornam mães, porém, já foi comprovado que elas pouco falam sobre isso. Eu mesma já passei por um baby blues e percebi a diferença que o parto humanizado trouxe para a minha maternagem. A segurança e confiança do "vai dar certo", transforma a mulher e a faz encarar todas as dificuldades com outro olhar. Antes de engravidar pela segunda vez, achava que eu não seria capaz de encarar a barra, que ter um segundo filho seria impossível já que com o Arthur eu passei uns bons perrengues. Mas eu me empoderei tanto, aprendi tando que hoje "tiro de letra".

* As intervenções são bem feitas/colocadas
Quando são necessárias, as intervenções são feitas com todo o cuidado e preparo necessário. A mãe é bem informada sobre os porquês e entende a necessidade (ou não) do procedimento. Por intervenções eu digo: indução, analgesia e até uma cesárea.

* Mãe e bebê são protagonistas
Quem faz o parto é essa dupla maravilhosa. Mãe e bebê sabem como, quando e onde parir. Suas vontades são plenamente respeitadas e a equipe médica serve de apoio para o momento.

* Começa na gestação 
Com toda certeza, o parto começa assim que se descobre a gestação. A mulher se empodera ao acompanhar cada etapa da gravidez e quando passa a entender o quão bom e importante é um parto o mais natural possível, tanto para a saúde do bebê, quanto dela mesma.
Um pré-natal bem acompanhado, com uma equipe humanizada faz TODA a diferença. Infelizmente hoje ainda existem poucas, mas vale a pena. Sou prova viva disso e a segurança, confiança e carinho com que fui orientada durante toda a gestação do Matheus foi essencial para que meu parto fosse do jeito que foi!

* Encara o nascimento como um evento NATURAL e não médico 
Infelizmente, ainda hoje, o parto é mais entendido como um momento médico, onde existe até um local para a "plateia" assitir, do que um momento natural onde mãe, bebê e papai são os protagonistas e mais nada importa! A naturalidade do momento está se perdendo, por isso, muitas mães que fazem o parto natural são chamadas de "bichos, ultrapassadas, loucas"... É triste, muito triste...

* Estabelece um vínculo para o pós parto
Como eu já disse anteriormente, quando o parto é encarado de uma maneira natural, quando a mulher se empodera desse momento, o vínculo que é criado no nascimento é tão forte que plenifica ainda mais a maternidade. Ter o bebê nos meus braços, mamando, assim que nasceu foi mágico. Ver Arthur indo de um lado para outro, nas mãos de uma enfermeira, não sentir o seu cheiro, seu calor, mamar após 12 horas me abalou bastante. Como eu já disse em outros posts, tive que conquistar Arthur, conquistar a maternidade. Não foi fácil, mas graças a Deus consegui. Com Matheus me senti plena e preparada desde que me assegurei que conseguiria ter o parto que desejava. Esse vínculo pode fazer com que muitas depressões não aconteçam!

Enfim, esses são alguns dos pontos sobre o parto humanizado. Para mim são os principais e os que me fizeram ter a certeza e segurança de conseguir um parto natural.
Espero que tenha ficado claro que parto humanizado não é coisa de bicho, não é parto em casa e não é irresponsablidade de pai e mãe.
Parto humanizado é um direito de toda mãe e deve ser garantido em todas e quaisquer circunstâncias!
Beijos e fiquem com Deus!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada! Sua participação é muito importante!