MAMÃE, FICA EM CASA?!?!?!

Eu nunca me vi mãe full time, largando meu emprego para me dedicar à maternidade.
Arthur chegou em meio a um turbilhão de sentimentos e expectativas pois eu estava completamente frustrada com a minha profissão e acabara de sair de um "baixo astral" daqueles!
Meu marido (até então namorido) havia conseguido emprego um mês antes do nascimento do nosso primogênito e eu não podia me dar o luxo de largar tudo e viver do que ele ganhava, afinal meu cargo nos dava certa segurança caso algo acontecesse.
Eu também passava por uma fase de novas experiências pois era a mais nova funcionária pública do pedaço e acreditava que as coisas estavam melhorando para nós.
Apesar das minhas frustrações eu sempre acreditei haver um propósito para Deus me colocar nos empregos por onde passei então, por mais difícil que fosse, eu procurava enxergar o lado positivo e aprender com a situação.
Tenho dois vídeos sobre voltar ao trabalho depois de ser mãe e ambos compartilham a mesma opinião, porém de um tempo para cá me pego pensando muito sobre o assunto.
Acreditar que a mulher deve sim voltar ao trabalho, eu continuo acreditando e apoiando. Continuo também sem entender o porquê de tantas mães serem julgadas por optarem trabalhar ao invés de ficar em casa.
Eu particularmente sinto a necessidade de exercer uma profissão, de com ela ser reconhecida e obter retorno (= financeiro). Acredito que isso me faz bem, me engrandece e dá sentido a tantos anos de estudo e dedicação.
Porém, o que sou mais a favor ainda é de fazer aquilo que me deixa feliz e satisfeita. Sair para trabalhar por obrigação, mau humorada, despachando más energias por onde passo, acaba comigo! Tenho em mim que quem faz o que ama, se dá bem! Pode demorar, mas um dia a recompensa vem!
Eu sei que muitas mulheres PRECISAM trabalhar pois são o sustento da casa e não podem abrir mão disso pelo simples fato de não gostarem de onde estão. Isso infelizmente é uma realidade na nossa sociedade, mas eu como uma constante sonhadora, acredito que podemos ser felizes fazendo o que gostamos! Como eu disse, podemos começar do zero, fazendo algo que não nos deixa plenamente satisfeitos, mas a recompensa vem! É só saber usar os nossos dons e a nossa boa vontade.
Eu ainda hoje não sou uma profissional realizada e me pergunto diariamente se estou no caminho certo.

Quando retornei da minha primeira licença maternidade estava disposta a enfrentar tudo e todos para me sentir feliz pois eu começaria a trabalhar em uma nova escola e eu precisava daquele tempo só meu!
No começo foi bom, mas as coisas não fluíram tão positivamente (eu já até fiz post sobre a minha profissãocontando os perrengues que enfrento) e quando me vi grávida novamente, com uma outra concepção de maternagem, minhas prioridades começaram a se destacar tanto que outras coisas (como a minha felicidade profissional) foram ficando lá para trás. Eu vi que a minha felicidade estava em fazer a minha família feliz. Que todo o resto era a consequência da minha satisfação, bom humor e alegria.
Eu percebi que nada me prenderia ao meu emprego e que pela minha família eu faria qualquer coisa! Isso é uma coisa que mudou muito em mim pois nos vídeos eu falo que largar o emprego pode ser muito arriscado, mas hoje eu me arriscaria pois confio no meu potencial caso precise sair procurando  um novo trabalho.
Matheus chegou e meu mundo voltou-se completamente à ele, ao Arthur... Me vi Mãe! De verdade! E descobri nessa função, se não a maior, uma das minhas grandes missões aqui na terra!
Voltar pela segunda vez ao trabalho foi diferente. Aquela sensação de "vou ser útil com outra coisa, vou ter o meu tempo" continuava aqui dentro, mas a minha satisfação não era a mesma! Apesar dos pesares o que eu queria era estar em casa! Com meus filhos! Me vi menina, chegando na escola com os olhos cheios de lágrimas querendo minha mãe, minha casa, meu refúgio! Aquele frio na barriga, aquela insegurança tomaram conta mas eu fui!
Pedi muita orientação a Deus e Ele deixou claro em meu coração que eu não precisava me preocupar pois Ele tem todo o controle. Ele me confirmou que a minha plenitude está na minha família e que além dela eu tenho algumas missões a cumprir e que por hora estou no lugar certo, mas que eu não preciso me preocupar com o amanhã pois no momento certo Ele me dirá para onde devo ir.
Ser professora é sim uma grande paixão e eu ainda quero me realizar sendo a profissional que sempre sonhei e me preparei para ser. Penso que estou sendo moldada para tal que tudo que passei até hoje servirá muito para o meu futuro.
Então hoje, vou trabalhar tranquilamente, com a certeza de que nada será em vão e volto com o coração transbordando de alegria em saber que minhas razões estão à minha espera.
Se um dia eu largarei tudo? Não sei, pode ser que sim, pode ser que não. Mas tenho a plena certeza que de onde Deus me tirar, ele me colocará em algo muito maior.

Estou fazendo a minha parte e aguardando o tempo certo das coisas.

Nenhum comentário:

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.