MINHA HISTÓRIA DE AMOR - PARTE 3

Dia 12 de setembro de 2003. Dia de prova. Uma das provas mais importantes do bimestre. Era chamada de "testão"! Uma prova de todas as matérias que valia grande parte da nota.

Eu estava muito segura pois pela primeira vez sabia toda a matéria e sabia que iria bem! 

Dito e feito!

Marco saiu da sala com um sorriso no rosto dizendo que também tinha se saído bem!

Descemos as escadas muito felizes, comemorando nossa vitória!

Quando ele me para e diz:

- Está tudo muito bom! Só falta uma coisa para melhorar!

E mostra duas alianças em suas trêmulas mãos!

- Quer namorar comigo?

Eu aceitei na hora! Tudo aquilo que eu pensava sobre "curtir" desapareceu!

Mais uma vez minha mãe foi me pegar na escola naquele dia.

Entrei no carro escondendo a mão. Não, meus país não sabiam de nada! Eu nunca havia contado nada sobre relacionamentos à eles!

Se minha mãe visse aquele anel ela perguntaria e eu não estava pronta para contar!

No final de semana escrevi uma carta. Em casa nunca fomos muito abertos para conversar sobre namoro... Filha única, tímida, caseira...

Achei que escrevendo conseguiria as palavras certas, da maneira certa.

Mandei minha mãe sentar no jardim e entreguei.

Quando ela terminou de ler disse:

- Por acaso é aquele rapaz que todos os dias está com você quando vou te pegar e só vai embora depois que nosso carro vira a esquina?

Era ele...

Ela disse que ele parecia ser uma pessoa boa é que estava de acordo com o namoro. Se encarregou de contar para o meu pai. Imagina a filhinha dele namorando???

Em uma noite que meu pai foi me pegar na escola ele me perguntou:

- Você não vai dizer nada sobre o seu namoradinho?

Eu disse que não, pois ele já sabia.

Ele apenas pediu para eu tomar cuidado. Para que eu me cuidasse e fosse uma garota consciente dos meus atos.

E assim, eu e o Marco começamos a namorar!

Apenas um mês após nos reencontrarmos!

Com o tempo, descobrimos que morávamos na mesma região e que pegávamos o mesmo metrô para ir para a escola, passamos a ir juntos e eu comecei a voltar junto com ele também.

Na escola quase não demonstrávamos o namoro. Eu tinha muita vergonha e não achava legal ficar "de agarramento" lá!

O metrô era o nosso ponto de namoro! Sempre nos encontrávamos mais cedo para ficarmos um tempinho namorando. Durante muitos anos (durante a faculdade também!) ele foi o nosso refúgio, o lugar onde podíamos conversar, ficar juntos. Meus pais não me deixavam sair. Eu morava muito longe de tudo e não havia outra forma de encontrar o Marco que não fosse de carro e meus país não ficavam sempre à disposição (muito menos o pai ciumento kkk).

Eu comecei a viver algo que nunca tinha vivido ou imaginado viver antes!

 
Mas o que eu menos esperava era que ele, o tal Marquinhos, que sempre recebia os meus beijos sem praticamente me conhecer e que fez eu me envolver no que eu pensei ser uma paixão adolescente, seria o homem que Deus havia separado para mim. O meu eterno companheiro, meu futuro marido e pai das minhas duas maiores preciosidades!

Hoje relembramos essa história e quase não acreditamos que somos nós mesmos! Aquelas duas crianças (a velha falando) que se tornaram dois adultos que sabem que não vivem separados!

O destino já tentou nos separar. O mundo nos fez ver e viver o melhor e o pior lado de uma vida a dois. Mas Deus nos preparou à sua maneira para sermos apenas um. Nos moldou, nos ensinou e nos provou que era juntos que deveríamos ficar.

Aliás, querem saber as cenas desses capítulos?

Querem saber como Deus mudou a nossa vida, nos transformou, e nos manteve juntos?

CONTINUA...

Nenhum comentário:

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.