DESAFIO 24 HORAS SEM CELULAR

Esse ano resolvi fazer diferente...
Ao invés de presentes e passeios caros (e lotados), dei de presente de dia das crianças aos meus filhos, O MEU TEMPO!
Vi a Ana Lu postando sobre o desafio 24 horas sem celular e internet e resolvi entrar na jogada.
Sou uma pessoa que ama celular, internet, redes sociais, etc. Fico 24 horas conectada e isso já foi motivo de discussão em casa, de reflexão e de dor de cabeça (sim, por que ficar o tempo todo com o celular dá dor de cabeça!)

Percebi que havia chegado a hora de mudar. De largar um pouco esse vício e ter um tempo de mais qualidade com a minha família.
Imagem retirada da internet
Sendo assim, desliguei minha internet, coloquei o celular num canto e tente esquecê-lo. 

Pode parecer algo bobo, mas quem, assim como eu tem algum vício sabe como é difícil desapegar das coisas.
Meu maior vício sempre foi o refrigerante. Desde que me entendo por gente, lembro de tomar refrigerante. De manhã, de tarde e de noite. Era refrigerante 24 horas por dia. eu sabia do mal que ele me fazia, mas a vontade era maior. Já tinha tentado para uma vez, quando amamentava Arthur, mas assim que ele desmamou eu voltei a tomar. 
Quando Matheus nasceu eu me prontifiquei a parar de vez. Foi o meu maior desafio e eu posso dizer que até hoje eu não coloquei um gole de refrigerante na boca, mas que eu sinto falta, ô se sinto! Mas eu sei que se der um gole, eu vou começar a me permitir cada vez mais. Apesar de sentir falta, estou muito (MUITO!) bem sem ele e assim quero continuar. Por mim e pelos meus filhos. Hoje eles sabem que existem uma bebida "refrigerante" mas nunca tomaram e nunca pediram para tomar. É o tal negócio do exemplo...

E com a internet é a mesma coisa. Me sinto dependente dela, onde vou preciso levar meu celular, fico caçando sinal do 4G e atualizo as redes sociais o tempo todo.
Meus filhos já perceberam isso. Arthur adora um jogo, Matheus já sabe onde achar os vídeos e é só eu sentar para escrever, editar, publicar algo, que eles ficam muito agitados, chamando a minha atenção.

Eu não quero filhos alienados. Quero crianças que brinquem com tudo o que puderem, inclusive com a internet. Mas com moderação...

E qual é o maior e melhor exemplo, incentivo que eles podem ter?

Meu dia das crianças foi maravilhoso!
Leve! Produtivo!
Se eu disser que não pensei em dar uma olhadinha de leve no celular estarei mentindo, mas eu realmente me propus a ficar offline, então assim foi.
E de fato, a cabeça fica mais leve, tranquila. O olhar mudar, a sensação também. Eu percebi que tem uma árvore no quintal que folhas em dois tons de verde bem diferentes... Coisa mais linda! 
Constatei que rastelar o quintal enquanto as crianças brincam é um ótimo exercício!
Ouvir uma música e sair dançando pela casa, voltar a ser criança. Brincar, brincar e brincar. Sem hora para acabar!
Assistir um filme com o marido! Ô coisa boa... fazia muito tempo que não fazíamos isso...
Até os serviços de casa ficaram menos cansativos...
Almocei com toda a família, conversamos muito, sem interrupções!
Fazia tempo que eu não CONVERSAVA! Eu só digito, gravo áudio...

Os meninos estavam tão calmos... Felizes, plenos!

Mas em alguns momentos eu percebi que poderia estar no celular... Pois é, existem sim momentos em que temos paz! E que nesses momentos eu consigo ter o meu tempo...

Ficar um dia inteiro sem meu celular foi renovador... Praticamente um detox! E isso eu vou levar para mim!
Vou estabelecer horários, vou deixar o celular mais de lado, vou viver mais a vida real! E eu sei que a vida virtual também terá o seu tempo!

Alguém já fez esse desafio?
Se não, corre fazer já! vai te fazer um bem danado!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada! Sua participação é muito importante!