FUI CHAMADA NA ESCOLA DO MEU FILHO!

Quem aí já passou por aquele momento em que a escola do teu filho te chama para uma conversa?

Frio na barriga, cabeça coçando... Onde foi que eu errei??

Eu na verdade já imaginava o momento em que isso aconteceria já que conheço a figura que tenho em casa!

De uns tempo para cá Matheus tem demonstrado um comportamento bem "rebelde" daqueles de me tirar do sério! E é claro isso também foi parar na escola.

Nós recebemos o relatório do primeiro bimestre, onde eles observam e relatam sobre a adaptação da criança a partir do lúdico e o parecer do Matheus é super claro em afirmar que ele é uma criança muito ativa e de gênio forte.
A professora pediu que fossemos buscar o relatório com ela e assim poderíamos conversar sobre nosso pequeno. Eu não pude ir, mas meu marido foi e depois me contou que a observação foi que Matheus tem estado muito impaciente, agitado, bravo.

As "queixas" estenderam-se à mordidas nos colegas, falta de educação com a professora e uma individualidade do tipo "não empresto o brinquedo para ninguém e quem vier eu bato mesmo!"

Apesar de já saber que isso poderia acontecer não foi nada fácil ouvir e nem digerir a situação. Poxa vida, ele é filho de professora, criado em um lar repleto de amor, companheirismo e afetividade, porque então está assim?

Na idade do Matheus (3 anos) é muito normal a criança apresentar comportamentos extremamente egoístas afinal, o mundo foi feito a partir de suas vontades e são elas que devem ser supridas (agora, já, de preferência!). Até pouco tempo atrás a atenção era "toda" dele, suas necessidades eram prontamente atendidas, ele era o centro das atenções, então estava tudo ok!

A partir do momento em que colocamos ele em uma outra situação, é normal acontecer um desequilíbrio emocional até que ele se adapte às mudanças e esse desequilíbrio não tem um momento certo para acontecer, ele simplesmente acontece e cada criança reage de uma forma.

Matheus desde sempre foi genioso. O que quer ele consegue, de uma forma ou de outra. O que ele não concorda, "tira satisfação" e não passa aperto!
Junta-se a isso, outras crianças com personalidades super distintas ou super parecidas e aí é que acontecem os conflitos!

Com isso, não quero justificar os erros do meu filho, mas procuro entender os porquês das coisas.
Apesar de saber que para ele, na idade em que está, castigos não são uma boa alternativa para tentar melhorar a situação, precisamos pensar em outras estratégias já que fingir que está tudo bem também está descartado!

Conversamos muito com ele, firmes, demostrando a nossa insatisfação com o que vem acontecendo. Deixamos claro que nós e a professora estamos juntos nessa e que não adianta ele tentar "persuadir" um ou outro lado! Todos os dias reforçamos o quanto é gostoso ter amigos e a importância de dividir as coisas e principalmente queremos que ele internalize a necessidade de respeitar uma "autoridade" na vida dele! Então digo que converso sempre com a professora para saber se ele a respeitou e ele fica super preocupado quando sabe que fez algo errado e que eu vou conversar com ela.

Agora, o que mais tentamos trabalhar com ele é a P A C I Ê N C I A. Na caso do Matheus ela praticamente não existe e acho que ela é o grande segredo para tratarmos de vez essa situação.

Sem paciência ele realmente não vai entender que é para dividir o brinquedo depois que ele usar ou que deve esperar o amigo brincar para ele usar!
Sem paciência ele não vai querer escutar o que temos a dizer pra ele e entender que "não pode".

E olha só, escrever esse post foi muito esclarecedor para mim pois pude parar para observar e refletir um pouco sobre esse momento e lembrar de algumas estratégias para trabalharmos isso!
Não é fácil, o segredo é a tal da repetição, todos os dias reforçar, utilizar uma estratégia e é claro, a gente do lado de cá também deve ter uma baita paciência para lidar com isso!

Mais alguém passando por isso? O que acham de um post sobre essas estratégias?
Compartilhem comigo as experiências e ideias de vocês afinal, estamos juntas nesse barco!!!

2 comentários:

  1. Oi Ju, tudo bem?
    Sou sua espectadora do Youtube e também leitora do blog.
    Tenho uma filha com diferença de dias do Matheus e acompanho vocês desde que o Matheus era bem bebe.
    Essa fase por aqui também está bem difícil, por aqui Cecília tem muita opinião e quando não quer fazer algo é muuuuuuuuuuuuuuita pirraça, choro e grito.
    Tento manter a calma e conversar sempre, mas haja paciência rsrsrs mesmo sendo pedagoga como você e saber todo o processo de crescimento de uma criança é muito difícil lidar com essas situações.
    Na escola até que tem se comportado, ainda não fui chamada lá rsrs, mas com a moça que toma conta dela, comigo e com o pai está terrível rsrsrs.
    Acho super a ideia do post com estratégias acho que será muito válido e nos ajudará.

    Bjos da sua expectadora e leitora de todos os dia

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju , tudo bem?
    Acho muito legal que você compartilhe com a gente essas estratégias. Meu filho mais velho tem quase 3 anos e tbm está nessa fase. Bjus

    ResponderExcluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.