13 REASONS WHY - A MÍDIA, O MARKETING E O BULLYNG

No final de semana terminei de assistir a série "13 Reasons Why" e a minha maior curiosidade era saber se ela era realmente uma série tendenciosa, perigosa (em alguns lugares ela foi proibida para menores de 18 anos) como tantos dizem por aí!
imagem retirada da internet
O assunto "bullying",  confesso que me cansava um pouco, essa importância toda que tem se dá à ele, o exagero em se considerar tudo bullying, tantas crianças e adolescentes sofrendo com isso...
Poxa vida eu sofri tanto bullying, presenciei tantas coisas e nunca me deixei abalar por isso! Antigamente "piadas" eram feitas e todo mundo ria, aceitava e estava tudo ok, sem neuras!
Hoje um "A" é motivo para um suicídio!

O que aconteceu? O que está acontecendo?

Ai aconteceu a série...
Pelo menos para mim, uma possibilidade enorme de reflexão! Uma chance de rever e reconsiderar muitos pontos de vista, muitos pré conceitos meus!

É uma série pesada? É!
Romantiza o suicídio? Sim!
É preciso cautela e discernimento para interpretá-la? Com certeza! 

Mas ela me fez enxergar a visão do bullying de uma outra forma, me ajudou a entender a cabeça do adolescente e perceber como somos diferentes e como agimos diferente diante as circunstâncias.

Outra coisa que ficou mais clara para mim, foi como a nossa sociedade fez a tecnologia e a internet evoluir para um lado tão negativo, tão prejudicial! 
Hoje com um clique você pode acabar com a vida de uma pessoa!

"Ah mas ela está exagerando, não foi tudo isso, foi só uma foto, só uma frase, só uma brincadeira..."

Mas cada pessoa é uma pessoa e aceita ou não certas coisas! A partir do momento em que afeta a privacidade, intimidade ou liberdade dela, ela pode agir da forma que bem entender! 

Cabe a cada um saber o limite e ter bom senso para lidar com o outro!

Uma frase que me marcou muito foi no final da série quando um dos protagonista diz

  "Isso precisa mudar! Precisamos cuidar mais uns dos outros!"

Estamos cada vez mais olhando o nosso próprio umbigo e isso é triste!

Achamos que temos o poder de falar o que queremos, ainda mais escondidos pela tela de um computador ou de um celular!
A nossa coragem esbarra em um teclado virtual, que vergonha! 

Eu entendi! Bullying existe sim e está cada vez pior porque não nos esforçamos para ouvir e entender o outro e estamos perdendo o limite (o nosso e o do outro)!

Para vocês terem uma noção do quanto isso pode estar perto de nós:

Sou professora de educação infantil, meus alunos têm 4 anos e eu estou passando por uma questão delicada onde algumas crianças estão usando um menino introvertido, calado, com alguns problemas de socialização e comunicação para bater nele chamá-lo de nomes pejorativos.
Depois da primeira vez que isso aconteceu comecei a pensar no futuro dessa criança, em como ela pode ser destruída pelas atitudes que os outros tomam com ela e isso é sério! E está começando cada vez mais cedo!
É claro que já fizemos interferências e estamos tomando as atitudes cabíveis para essa situação.
Eu nunca imaginei que o tema da minha próxima reunião de pais seria esse, mas se fez necessário e eu acho que o quanto antes acontecer melhor!

Outra história:

Arthur, meu filho mais velho, tem demostrado uma insegurança muito grande, pois sempre diz que seus amigos zombam dele, da sua roupa, cabelo, mochila, opinião... Acho que isso vai muito da idade, algo normal para a criança, mas percebo como isso pode afetar pessoas como o meu filho, com a personalidade dele! Ele chora quando coloca um uniforme "feio" pois diz que seus amigos vão rir da cara dele, me pediu para trocar o tema da sua festa de aniversário pois um de seus colegas disse que "era coisa de bebê" então ele não poderia ter uma festa daquelas.

Essas e outras histórias me fazem pensar em como agir, o que dizer, fazer para que eles lidem com isso da melhor maneira possível, sabendo que existem opiniões diferentes, que eles devem respeitar mas não devem se abalar com elas e se caso mexam com eles, eles devem mostrar que não gostaram, conversar com alguém que poderá ajudar, enfim, entenderem que alguma atitude será tomada, mas que eles não fiquem "marcados" por isso!

Precisamos escutar, entender, aceitar mais uns aos outros!
Isso é sério!
E urgente!!


Um comentário:

  1. Tenho uma filha adolescente e muitas vezes ouço relatos de bullying pesado por parte dos jovens, assistimos a série juntas e depois conversamos muito sobre o assunto, acho importante ela entender o quanto as palavras ferem e o quanto nossas atitudes podem afetar as outras pessoas.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.