MATERNIDADE COLORIDA


Assim que vi as duas listras aparecerem naquele teste que dizia SIM! VOCÊ ESTÁ GRAVIDA, meu mundo ficou branco! Não sabia o que pensar e por mais que eu tentasse, era só o branco que eu via!

Ser mãe era um sonho sim, mas não naquele momento, com tantos planos, sonhos, tanta coisa que eu ainda queria fazer! Estava tudo acabado!

Mal sabia eu que a minha vida estava só começando a ser colorida!

É verdade que para muitas famílias, a notícia da gestação é motivo de comemoração da conquista de um grande sonho, mas para tantas outras não é bem assim e precisamos encarar isso! Muitas mulheres não se sentem preparadas, possuem outros planos e existem aquelas que não desejam ser mães, mas acabam se tornando uma.

Mas para qualquer uma delas, querendo ou não, quando o sim chega, a vida fica em branco... Para assim começar uma nova fase!

Gerar um filho é algo tão indescritível que eu só consigo me lembrar de rabiscos cinzas tentando começar a escrever o início daquela história.

Quando chegou a hora de conhecer o meu bebê, aquele que eu carreguei por tanto tempo dentro de mim, confesso que esperava um bombardeio de cores, como se meu arco-íris começasse a se formar ali! Mas não, ao invés disso veio ele, o azul!

O baby blues me invadiu sem pedir licença e por pouco, muito pouco não tirou definitivamente as cores da minha vida.

Aquele bebê chorando, as dores da amamentação, as noites sem dormir, um misto de sentimentos tão complexos de se explicar. Eu deixei de me dar valor, sequer me arrumava (quanto tirava o pijama), ficava trancada no quarto com meu filho pois achava que se eu saísse alguma coisa aconteceria com ele, não comia pois achava que tudo daria cólica, mas que se eu não comesse, não conseguiria amamentá-lo. A culpa era minha grande parceira mas eu percebi que meu filho não merecia aquilo!

Foi aí que resolvi pegar meu estojo, colocar todos os lápis de cor para fora escolher as cores que fariam parte da minha vida daquele momento em diante.

Quando lembro do meu filho bebê, penso no verde, talvez pela decoração de seu quarto, ou por estarmos rodeados dessa cor em nossa casa por conta das árvores, ou talvez pela liberdade que comecei a sentir quando me vi realmente MÃE.

Eu sabia que não seria fácil, mas não sabia mais viver sem ele!

Dois anos depois, estava grávida novamente e dessa vez me sentia apaixonada pela maternidade! Meu coração explodia em vermelho por ela e eu só queria aprender cada vez mais, viver cada vez mais!

Fui em busca de um atendimento diferenciado para que essa nova gestação fosse diferente e assim, como o marrom, encontrei profissionais íntegros e dispostos a me acompanhar nessa jornada!

Não foi por acaso que naquela quarta-feira eu me sentia plena (e ficaria ainda mais) como o sol amarelo nos dias de verão! Meu filho chegou para mim da maneira mais divina, em um parto natural domiciliar, cercado de amor, afeto e carinho.

Essa nova experiência me fez repensar a cor azul e ressignificá-la. Trouxe-me tranquilidade, serenidade e harmonia! Era tudo o que eu queria viver!

Minha vida estava ganhando sentido, encontrei motivos para levantar todos os dias e correr atrás dos meus sonhos e passei a compartilhar todas essas minhas experiências através do meu blog e meu canal no youtube, e hoje, quero enxergar o laranja, a alegria e a prosperidade de ser mãe e ter a vitalidade para acompanhar meus pequenos por onde quer que forem!

E viva essa maternidade colorida!

Nenhum comentário:

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.