A HISTÓRIA DO CARNAVAL PARA CRIANÇAS

Eles já contaram a história do Samba, da Bossa Nova, do Choro, da Música Caipira, da Jovem Guarda e da Tropicália. Agora, chegou a vez do Carnaval. 
Os jornalistas Carla Gullo e Camilo Vannuchi e a cantora e historiadora Rita Gullo narram em 56 páginas as origens da folia de Momo, seu crescimento e como se tornou a maior festa popular do Brasil.

O livro Carnaval, lançado pela Editora Moderna, é direcionado a crianças a partir de 9 anos e faz parte da coleção Ritmos do Brasil. Com linguagem fácil e divertida, a obra mescla fotos com as artes do ilustrador Thiago Lopes. 
Fica fácil para crianças, jovens e adultos entenderem por que as escolas de samba ganharam este nome, de onde vem a ala das baianas, os bumbos, as máscaras, os carros alegóricos, os blocos. E o porquê do nome Carnaval. 

“Veio do latim carnem levare, o equivalente a ‘adeus à carne’. Três dias antes da Quarta-feira de Cinzas – início da Quaresma – os cristãos faziam uma grande festa regada a muita bebida e carne, que seriam proibidos nos 40 dias seguintes”, diz a autora Carla Gullo.

Ao Brasil, como se sabe, a festa foi trazida pelos portugueses, mas ganhou cores e ritmos africanos. “O brasileiro parece ter sempre se identificado com esta festa anárquica e alegre. Foi reprimida, elitizada, cresceu, mas manteve como marcas a miscigenação e a capacidade de dialogar com as questões sociais”, afirma Camilo Vannuchi.

Rita concorda com ele e diz ainda que leituras como essa são importantes para que nossa história não se perca. “As músicas, as festas e as manifestações populares são muito ricas no Brasil. Revisitar a história é uma maneira de homenageá-las e de valorizar nossas origens", diz ela.



Carla Gullo é apaixonada por música e filha de cantora lírica, é jornalista e já trabalhou em publicações como IstoÉ, O Globo, Época São Paulo, Boa Forma e Marie Claire. Atualmente tem sua própria agência de comunicação, a Circular.

Rita Gullo é cantora, atriz e historiadora. Começou a estudar música muito cedo, aos 8 anos de idade. Lançou seu primeiro disco, "Rita Gullo", em 2011, e, em 2013 lançou, em parceira com o escritor Ignácio de Loyola Brandão, um CD que acompanha o livro "Solidão no Fundo da Agulha".

Camilo Vannuchi é jornalista, sempre teve contato com a música. Ainda criança aprendeu a tocar violão e começou a compor suas próprias letras. Teve influências de Chico Buarque, Toquinho e Vinicius de Moraes.






Nenhum comentário:

Obrigada! Sua participação é muito importante!

Tecnologia do Blogger.